O PREÇO QUE PAGAMOS

by 8.6.14 7 comentários



Pagamos um preço muito caro
E um salário que jamais veremos
Pagamos de otários
Os ternos que nunca teremos

Eles brincam de legislar
As leis que os favorecem
Brincam de governar
Seus próprios interesses
Brincam com a nossa cara!
(E a brincadeira não para)

Talvez não fosse tão caro:
vergonha,
ignorância,
descaso
É o preço que eu pago
Para usar esse nariz de palhaço
Pra fazerem o que eu não faço
É o preço que eu pago

Aliás,
Eu não pago sozinho
E nunca vou pagar
Pago eu e você
Os ternos que nunca teremos
Os salários que nunca veremos
Pagamos pra sustentar
A incompetência que todos nós vemos
Os corruptos que um dia seremos
E as putas que vamos gozar

Mas talvez não seja tão caro
Ainda podemos pagar
polícia,
judiciário,
imprensa
E o que pudermos comprar

Pagamos de otários
Pagamos salários
Pagamos porque queremos pagar.

Dênis Girotto de Brito

Escritor

Poeta e contista, autor do livro "Os três lados da moeda: vida e morte em poesia" e colaborador em diversas antologias de contos.

7 comentários:

  1. Excelente Denis,
    Muita verdade em cada linha.. Parabéns meu amigo!!

    ResponderExcluir
  2. Show de bola.
    Pagamos muito e recebemos pouco.
    E a coisa está descarada. Eles riem na cara da gente;

    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir
  3. O grande problema é o sistema, ele que corrompe, que perpetua a desigualdade...os políticos são meros fantoches de uma enorme engrenagem sórdida regida por um jogo porco de interesses.

    Provocante poema, acho até que daria uma ótima canção hehe

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente temos um sistema corrompido, mas esse sistema é alimentado pelas pessoas que possuem o poder: grande latifundiários, empresários, políticos, imprensa, etc. A intenção do poema, no entanto, foi chamar a atenção para inutilidade da maioria dos nossos representantes.
      Obrigado pela participação. Grande abraço.

      Excluir
  4. No fim os políticos que deveriam representar o povo estão na verdade contra ele. Se bem que nós mesmos não nos respeitamos como sociedade, então os governantes não deixam de ser um reflexo da nossa própria educação e cultura.
    Arca de Rabiscos
    Faça parte da Arca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bela análise Nanda e seja bem vinda ao meu espaço literário. :)

      Excluir
  5. Andei pensando e essa coisa toda de Copa só me desanimou, as aulas foram cancelas o semestre virou uma grande baderna e para que ?
    Só para todos acharem que o Brasil é uma maravilha, me poupe estou exalta desse nosso país e dos nossos políticos :(
    Amei seu texto, muito bom !!

    beijos

    ResponderExcluir

© 2014 O Poeta e a Madrugada Traduzido Por: Girotto Brito - Designed By Girotto Brito.