VISCERAL

by 15.2.15 0 comentários

Não sei se vivo para ser poeta
Ou se a poesia 
É que me torna
Vivo

Escrevo com as vísceras!

E meus pulmões 
Inflam
Ao te recitar

Não sei se escrevo para ser lido
Ou se o anonimato
É que me torna
Escrito

Escrevo com o sangue da minha carne!

A poesia
É o que expulso
De mim.


Dênis Girotto de Brito

Escritor

Poeta e contista, autor do livro "Os três lados da moeda: vida e morte em poesia" e colaborador em diversas antologias de contos.

© 2014 O Poeta e a Madrugada Traduzido Por: Girotto Brito - Designed By Girotto Brito.