BIGAMIA

by 30.3.15 9 comentários

Somos bígamos por natureza
Bígamos de coração

A nos relacionar
— senão —
Com o amor e o ódio
Com a estupidez e a razão
Com o trabalho e o ócio
Com a frieza e a emoção
Com a lucidez e o ópio,
Com o desprezo e a compaixão

Somos bígamos, amor
Bígamos de coração.


© Girotto Brito

Dênis Girotto de Brito

Escritor

Poeta e contista, autor do livro "Os três lados da moeda: vida e morte em poesia" e colaborador em diversas antologias de contos.

9 comentários:

  1. É, vendo dessa forma faz sentido, tudo tem o seu oposto, antagônicos né mesmo? Gostei de ler, ficou muito bom!
    Abraços amigo Dênis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, minha amiga. Vivemos em antagonia, oscilando entre sentimentos opostos.
      Obrigado pela visita. É sempre bom receber seus comentários e seu carinho.
      Abraços!

      Excluir
  2. Virando cada vez mais fã dos teus poemas, é sério!

    Puts, acho que a gente vive dilemas internos, como se não conhecêssemos a nós mesmos. Somos tão cheios de extremos, de amor e de ódio. Apesar de serem polaridades, acredito que linhas tênues separam sentimentos tão intensos.

    Você arrebenta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que esteja gostando, Carol.
      Estamos, realmente, sempre oscilando entre extremos. Achamos que nos conhecemos, mas pregamos peças em nós mesmo. Nossos sentimentos são instáveis e oscilatórios.
      Obrigado pela visita e pelo carinhoso elogio.
      Grande abraço! :)

      Excluir
  3. Um justifica e realça o outro, Dênis, antagônicos, inconciliáveis e inseparáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, amigo poeta. Inconciliáveis e inseparáveis. :)
      Obrigado pela visita.
      Abraços!

      Excluir
  4. Tudo é dual, tudo tem a outra face... E às vezes é tão difícil reparar neste fato quando tudo parece concreto, nos enganamos tentando ver só um lado de tudo, para não pensar nos problemas que o outro lado implicaria...
    Adorei o ritmo e a mensagem.
    beijos.

    ResponderExcluir
  5. Dênis, contundente e verdadeiro poema! O ser humano é antagônico por natureza, é internamente contraditório. Quando procuramos no próximo alguma proximidade, também encontramos a mesma complexidade.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia, Dênis.
    Não via os antagônicos como bigamia, mas achei muito interessante esse paralelo.
    Não somos leais a somente um estado de espírito.
    Parabéns.
    Tenha um fim de semana de paz.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir

© 2014 O Poeta e a Madrugada Traduzido Por: Girotto Brito - Designed By Girotto Brito.