SÚPLICA DO CRIADOR

by 5.5.14 3 comentários

Eu planto, cuido e rego cada alma deste mundo
E dou a elas liberdade, para florir ou para murchar
Cultivo todos os sentimentos mais profundos
Oriundos do maior amor que se possa plantar

Não digo se deves florir ou encher-se de espinhos
Se vai seduzir ou ferir quem te fere
Se prefere a dor ou tão pouco o carinho
Ou quem sabe o prazer do toque na pele

Dedico uma vida a cada semente que planto
E me encanto com os frutos que vejo crescer
Com os diferentes sabores que me alegram tanto
E outros tantos que me fazem sofrer

Enfim, só peço que valorizem a boa terra em que os plantei,
O suor que derramei sobre suas raízes
E os incontáveis dias de trabalho que por vós dediquei
Para que um dia eu os possa colher, saudáveis e felizes.


Imagem: http://www.fazendadobrasil.com/plantando-amor


Dênis Girotto de Brito

Escritor

Poeta e contista, autor do livro "Os três lados da moeda: vida e morte em poesia" e colaborador em diversas antologias de contos.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Depende da crença de cada leitor. Alguns dirão que é a mãe natureza, outros acharão que o Criador é Deus, ou Zeus, Odin e há também os que dirão: "Ai, ai, como se existisse um criador".

      :)

      Excluir
  2. Eu achei muito bonito o poema e super bem construído, mas me enquadro no grupo daquele que pensa: "Ai, ai, como se existisse um criador". Rsrs

    Flávio A. Borges

    ResponderExcluir

© 2014 O Poeta e a Madrugada Traduzido Por: Girotto Brito - Designed By Girotto Brito.