SOBRE DUAS RODAS

by 17.5.14 6 comentários


Cinco da manhã e já estou de pé
Banho gelado, 
Arrumo minhas coisas e tomo um café
Sabe como é

Não tenho tempo a perder
Olho no relógio
Tempo para mim é viver
Quer saber?

Não há nada melhor do que viajar
Mochila nas costas,
Vento no rosto e um mundo a explorar
É de arrepiar!

O ronco do motor, para mim, é canção
Botas nos pés,  
Colete no peito e luvas nas mãos
Bate forte o coração!

Ao sentir o prazer de pilotar
Duas rodas,
Sobre o asfalto poder flutuar
Não tenho do que reclamar

Oitenta, 
Cento e trinta, 
Cento e sessenta
O medo se une ao prazer
Só pra ver
até onde o motor aguenta.


Dênis Girotto de Brito

Escritor

Poeta e contista, autor do livro "Os três lados da moeda: vida e morte em poesia" e colaborador em diversas antologias de contos.

6 comentários:

  1. Pilotar deve trazer uma sensação incrivel mesmo, apesar de nunca ter subido numa moto,digo isso só por ver a paixão de quem dirige. Você é motoqueiro? Belo Poema

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou sim, motoqueiro há muitos anos e viajo bastante, conheço muitas paisagens e lugares. É incrível!

      Excluir
  2. Já ia perguntar se você era motoqueiro kk
    Belo poema, estou aprendendo a pilotar agora, me deu até uma inspiração!

    ∞ Ananda Maciel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ananda e bem vinda ao mundo dos motoqueiros :)

      Excluir
  3. Amo escrever, principalmente poesias e contos! Esse espaço é muito legal e motivantes para jovens escritores..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha só, não sabia que também escreve Vinícius. Isso é muito bom.
      Seja bem vindo ao meu espacinho literário. :)

      Excluir

© 2014 O Poeta e a Madrugada Traduzido Por: Girotto Brito - Designed By Girotto Brito.